Arquivo do Mês: julho 2015

Férias!!!!Oba!!!!

Olá meninas, só estou passando para avisar que vamos tirar 15 dias para descansar e apartir do dia do 7 de agosto estaremos funcionando a todo vapor!!!

Compartilhe este post com seus amigos:
Compartilhar esta página via Facebook Compartilhar esta página via Twitter
Leia Mais

O bebê se mexe, está tudo bem!

google imagens

google imagens

O bebê se mexe, está bem! A percepção dos movimentos do feto ocorre ao redor do 5° mês e a gestante percebe que seu bebê está vivo e presente. Nessa ocasião, nasce a tranquilidade tão esperada pela gestante. A partir desse momento, o que é muito normal, ocorrem mudanças da sexualidade, caracterizadas pela diminuição do desejo e da frequência das relações. Isso ocorre simplesmente por questão cultural pois a gestante acredita que durante as relações poderá machucar o seu bebê. Também é comum a gestante se afastar de seu parceiro devido à rejeição de seu corpo, porém ela também poderá ficar com ciúme redobrado dele.

Compartilhe este post com seus amigos:
Compartilhar esta página via Facebook Compartilhar esta página via Twitter
Leia Mais

Faça seu casamento dar certo

casam

Muitas pessoas têm a tendência de espiritualizar os problemas, dizendo “culpa do diabo”. Há crente vivendo mal e não-crentes vivendo bem. Não é uma questão de condição intelectual ou social, mas de bom senso. Relacionamentos geram conflitos, e o relacionamento conjugal é muito delicado. Quando é o problema é com um colega, ou vizinho, cessa quando estamos em casa. Mas quando é em casa, só resta a “rua”.
Outra tendência comum é a de culpar o outro. Adão disse: “a mulher que tu me desde…” Para ele, Eva e Deus eram culpados. Manter o casamento é uma tarefa árdua, que exige investimento amoroso, capacidade de mudanças e adaptação. Quando apenas um luta para manter a relação, fica difícil. Dizem que “quando um não quer dois não brigam”. Mas quando um não quer, dois não se amam”.
Observe os princípios abaixo, pois serão úteis para ajuda-lo no bom relacionamento conjugal. Evite dizer que seu cônjuge precisa fazer estas coisas. Pense assim: “eu preciso fazer estas coisas”.

1- SAIBA DISTINGUIR ENTRE O REAL E O IDEAL
No começo tudo é tão doce! O namoro é encantado, um se orgulha do outro, respeita, acredita que ser, sempre assim. No noivado, surge a realidade. Mas, sobrevivem e chegam ao casamento. Nos primeiros dias, tudo é “sonho” mas sempre se acorda. O que antes encantava, irrita. O romantismo se torna escasso, surge as cobranças “Você não é mais o mesmo”. No casamento, o real anula o ideal. A pessoa sonha com ideal. Mas casa com o real. Quando alguém se frustra, a culpa pode ser sua: viu o que queria e que não existia, e não viu o que existia.

2- NÃO BUSQUE UM CLONE ACEITE SEU CÔNJUGE:
Os cônjuges foram construídos de maneira diferente (diferença cultural). A reconstrução demora é normal que surjam choque. A busca de um clone existe porque se o outro for igual, aceita tudo. Mas os diferentes se completam. Na “cruz”, Jesus Cristo confiou sua mãe à João. Maria precisava de um braço forte. João serviu de apoio e ela ajudou a mudar o temperamento de João.

3- NÃO CULPE O OUTRO
Mesmo que o outro esteja errado, lançar isso em rosto não ajuda. Há diferença entre argumentar e acusar. O que quero? Resolver o problema ou ganhar a briga? Casamento não é disputa, onde um perde e outro ganha para impor suas ideias. É uma sociedade, uma parceira. Não culpe o outro. Busque soluções. Quanto mais uma pessoa é criticada mais ela se fecha. É difícil mudar por ser criticado.

4- NÃO DISCUTA PELO PASSADO
Mesmo que a situação atual será reflexo do passado, não a traga de volta. “Basta a cada dia o seu mal”. Há quem cuida do mal de hoje, rumina o de ontem e agoniza o de amanhã. Toma a sua vida miserável, e a dos outros também. Dicutir o passado é inútil e estressante. O ditado “Perder é esquecer” cria neurose, porque não se esquece. E quando se lembra, se sente culpada. Perdoar não é esquecer, é tratar de maneira “diferente”.

5-RECONHEÇA O INIMIGO NÚMERO 1:
Não é o outro. O maior inimigo do casamento é o egoísmo, somos nós. A esposa quer continuar como a dondoca do papai, e o rapaz, o queridinho da mãe. Mas é hora de encarar a vida. Filhos querem privilégios, não responsabilidades. Ambos querem atenção, afeto. Casamento para satisfazer suas necessidades emocionais, não para uma parceria. Mas, e o outro?

6-MANTENHA UMA ATITUDE POSITIVA
Não se trata de pensamento positivo, e sim “atitude”. Significa querer investir no casamento. Muitos casam com esta ideia: “Se não der certo, a gente se separa”. Tem que dar certo”. Não é loteria. Se não há convicção, não se case. Se casar, faça dar certo. É a atitude de quem quer as coisas resolvidas, as relações em bom nível. Por pior que estejam as coisas, esforce-se para melhorar.
Um casamento ruim é um inferno. Eu tenho visto isto. Mas um bom casamento é um pedaço do céu na terra. Também tenho visto…
Lute para que seu casamento dê certo. Ore a Deus, mas faça a sua parte.

Compartilhe este post com seus amigos:
Compartilhar esta página via Facebook Compartilhar esta página via Twitter
Leia Mais